Férias é tempo de diversão. Temos dicas!

filmedentro
Nossa sugestão é para quem curte filmes e psicologia

O mês de julho é para muitos sinônimo de férias. Infelizmente nem sempre podemos viajar durante esse período, seja por causa de fatores financeiros ou por ter outras responsabilidades que não permitem nossa ausência por um longo período.

A boa noticia é que você pode aproveitar as suas férias mesmo sem sair de casa. Que tal fazer aquela pipoca com e fazer uma maratona de filmes? Nós da Cuidarte separamos uma lista de filmes para quem, assim como a gente, adora psicologia.

Para quem curte filmes mais antigos a nossa dica é o filme de 1975, “Um estranho no ninho”. O filme estrelado pelo ator Jack Nicholson conta a história de um criminoso que, para escapar da sentença alega problemas mentais. Ao chegar à instituição ele percebe a situação degradante dos pacientes e a postura abusiva de uma das enfermeiras e resolve tomar uma atitude.

Outro filme antigo considerado um clássico para quem gosta de psicologia é o “Clube da Luta”(1999). Estrelado por Edward Norton e Brad Pitt, o filme conta como os personagens resolvem criar um clube de lutas underground para aliviarem seus estresses e frustrações por meio da violência. Com o desenrolar dos acontecimentos percebemos que atrama envolve questões psicológicas muito complexas do que o imaginado.

“Um método perigoso” (2011) conta sobre como o psicanalista de Carl Jung iniciou um tratamento considerado inovador com a uma histérica Sabina, à luz da orientação de seu mestre, Sigmund Freud. Carl acaba envolvendo-se amorosamente com sua paciente ao tempo em que vê suas ideias opondo-se às de seu mestre. O filme é estrelado por Michael Fassebender, Keira Kingthley e Viggo Mortessen.

E por fim a nossa última sugestão, por agora, é o filme de 2014 “Para sempre Alice”. Estrelado por Julianne Moore, que ganhou o Oscar de melhor atriz no ano de 2015 por sua atuação no longa, o filme conta a história de uma professora universitária com 50 anos de carreira que começa a esquecer pequenas coisas. Quando recebe o diagnóstico de Alzheimer, Alice mergulha em uma terrível angústia já que sabe qua a doença não possui cura.

Por Letícia Lustosa – Jornalista
*Especial para o site da Cuidarte

Siga-nos e curta: