A importância de seguir o fluxo para ter uma vida feliz

Desenvolver novas habilidades ou criar oportunidades novas e desafiadoras são fatores decisivos para ter momentos de fluxo, em que a criatividade é fundamental.

Já observou uma criança brincando? Se sim você deve ter notado como ela parece 100% envolvida no seu mundo imaginário, na fantasia que criou naquele momento do brincar! Ela nem vê o tempo passar. Parece nem escutar se alguém chamar. Ela cria personagens, histórias, cria saídas ultra mega fantásticas para as situações mais inimagináveis de sua história.

E você, já se pegou tão envolvido em uma atividade que nem percebeu o tempo passar? Nem ouvia as pessoas à sua volta e parecia que nada existia além de você e daquilo que estava fazendo? E era tão bom, que quando terminou se pegou sorrindo, suspirando, olhando para si e para seu feito com aquele orgulho do bem! Tem pessoas que se percebem assim quando cozinham, quando escrevem, quando desenham, quando estão montando um quebra cabeças, pintando, restaurando um móvel, fazendo uma planilha…

Pois é, este é o estado de flow.  Flow – que poderia ser definido como um estado subjetivo em que o sujeito experimenta uma entrega total na atividade desempenhada. No estado de flow (ou fluxo) há um envolvimento tão intenso com a tarefa que a sua realização promove grande satisfação. Além disso, é durante um estado de flow que:

Nutrimos nossa criatividade;

Que apresentamos alta performance;

Focamos nossa atenção;

Fortalecemos nossa determinação e

experimentamos de mais felicidade!

Sim, é o que afirma Mihaly Csikszentmihalyi, psicólogo húngaro, doutor pela Universidade de Chicago e reconhecido no meio como uma das maiores autoridades em pesquisa no campo da Psicologia Positiva. “É por estar totalmente envolvido com cada detalhe de nossas vidas, seja bom ou ruim, que nós encontramos a felicidade, não tentando procurá-la diretamente.” Diz ele, sobre esse estado chamado flow.

Olhando para a figura abaixo visualizamos o conceito de flow e já podemos ate fazer o exercício de nos questionarmos sobre: quão satisfeitos estamos diante de nosso dia a dia no trabalho, com nosso relacionamento conjugal, com nossas amizades, nossos grupos sociais?

image

Para entender:

Se o desafio é grande e me percebo com pouca habilidade para resolvê-lo, sinto ansiedade.

Se tenho pouca habilidade para lidar com certa situação, mas não me sinto desafiado(a), surge uma sensação de apatia.

Ou ainda se me percebo hábil mas sem desafios, relaxo, permaneço ali na zona de conforto.

Mas não é nem ansiedade, nem apatia, muito menos a estagnação que nos leva a experimentar de Felicidade e Satisfação, seja no trabalho, seja em seus relacionamentos, seja na sua vida como um todo.

Então como, como experimentar mais de Felicidade e Satisfação no meu dia a dia, em casa ou no trabalho? A resposta é: desenvolva novas habilidades ou crie oportunidades novas e desafiadoras. Sim, é o que você leu. A escolha é minha, é sua, é nossa, de criar esses momentos. De sair da posição de vítima para protagonistas do que queremos.

É isso o que há em comum entre as pessoas que vivem momentos de flow, e por consequência se dizem felizes e satisfeitas com suas vidas. Elas sabem aproveitar cada situação como uma oportunidade de colocar suas habilidades em prática ou adquirirem novas, e desafiarem-se!

Nas palavras de Mihaly Csikszentmihalyi: “De todas as virtudes que podemos aprender, nenhum traço é mais útil, mais essencial para a sobrevivência e mais propenso a melhorar a qualidade de vida do que a capacidade de transformar a adversidade em um desafio agradável.”.

Apresento, a seguir, três ensinamentos do próprio Dr. Csikszentmihalyi para você começar hoje a viver mais em flow, e então experimentar a sensação de completude, de atenção plena, de realização, de pertencimento, e de todas as sensações positivas que nos levam a experiência da felicidade:

1 – Concentre-se na sua tarefa e perceba que está no controle

Imagine que você é um alpinista, escalando uma montanha desejando chegar ao topo, claro, com segurança. Desconcentrar-se ou sentir que não está no controle de suas ações (e de sua vida ali) é um risco. No seu dia a dia haja como esse alpinista que não tira o foco do que esta fazendo e não se deixa dominar pelo medo de perder o controle. Comece uma tarefa sabendo onde deseja chegar, siga com foco e concentração, e troque o medo pela certeza de que você está no controle.

2 – Enfrente desafios crescentes e desenvolva novas habilidades

Muitas vezes desejamos encarar novos desafios, mas paralisamos diante da ideia de não possuirmos determinada habilidade para tal. O que pode ser verdade, uma vez que para cada desafio é necessário um conjunto específico de habilidades. Mas não desista. Olhe para esse desafio e enxergue-o em pequenos passos. Imagine que você quer jogar tênis mas nunca jogou. Primeiro você pode começar sozinho, rebatendo as bolinhas contra a parede. Depois pode ir para uma quadra e fazer o mesmo, só que tentando ultrapassar a rede. Depois pode convidar alguém para um jogo.

Você sai da zona de conforto, passa pela zona de aprendizagem, até alcançar o seu desafio. Se deixa de passar pela zona de aprendizagem, se nesse caso deseja jogar tênis sem nunca ter jogado e de cara entra numa quadra contra alguém, você está saindo da zona de conforto direto para a zona de desespero. No primeiro caso você vai ganhando novas habilidades, experimentando de satisfação a cada nova etapa. No segundo caso… bem, no segundo talvez só tenha seu medo e crenças limitantes reforçadas.

3 – Envolva-se com sua família e tenha boas amizades

Essa lição de Mihaly Csikszentmihalyi eu experimento todos os dias já que aqui em casa tenho três filhos e um marido. Mihaly nos afirma com seus estudos e pesquisas que uma das principais formas de crescermos e termos a oportunidade de verdadeiramente nos expressarmos é quando nos envolvemos com nossa família, com nossos amigos e nossa comunidade.

O dia a dia atribulado, o corre corre, as pressões e cobranças podem nos tirar a oportunidade de expressarmos nossa individualidade.  Além disso, muitas vezes passamos o dia com pessoas e num local onde não nos sentimos importantes e pertencendo àquilo. É no tempo em família, em comunidade e com bons amigos que isso acontece. Sentir-se importante, pertencendo, com liberdade de expressar quem você verdadeiramente é, é crucial para estar em flow e experimentar de satisfação e felicidade.

Lembra da criança do inicio do texto? Procure não interrompê-la quando estiver brincando. Procure também não interromper o seu estado de flow, seja em qual for a atividade.  E lembre-se também: flow acontece de dentro para fora, mas cabe a nós identificarmos quais atividades nos levam a esse estado. E, a partir disso, criar e viver com mais frequência tais momentos.

Fonte: Vida Simples
Texto: Ana Paula Puga
Edição: C.S.

Siga-nos e curta: