Cuidarte oferece Terapia do Luto em grupo e individual

A clínica conta com profissionais especializados que conduzem a Terapia do Luto.

 

A Cuidarte Terapias Integradas está preparada para realizar trabalhos com grupos e dentre eles o que tem como tema o Luto, quer seja ele por perdas reais ou simbólicas. O grupo de Terapia do Luto está a cargo da psicóloga Celda Meireles, que nessa entrevista, fala sobre Tanatologia e explica o que é a Terapia do Luto, como ela acontece, bem como faz a diferenciação entre luto normal e o patológico.

 

O que é Tanatologia?

Literalmente é o estudo da morte, trazendo para o âmbito da Psicologia é ciência que estuda os processos emocionais e psicológicos que envolvem as reações à perda, ao luto e a morte.

O que é a Terapia do Luto?

É a terapia que visa ajudar as pessoas a enfrentar às dificuldades decorrentes de perdas reais ou simbólicas.

O luto é normal?

Sim. O luto é um processo normal e necessário porque a morte faz parte da vida. Estamos a todo o momento vivenciando perdas. Cada escolha que fazemos na vida representa uma perda, porém nem todas as pessoas conseguem passar por esse processo sem ajuda e algumas até adoecem em função de lutos mal elaborados.

Em que a terapia do luto pode ajudar as pessoas que sofreram perdas e que estão com dificuldade de enfrentá-las?

A terapia do luto ajuda a pessoa enlutada a realizar as tarefas do luto como a aceitar a realidade da perda, elaborar a dor da perda, ajustar-se a um ambiente onde está faltando a pessoa que faleceu, a reposicionar em termos emocionais a pessoa que faleceu e continuar a viver, sem necessariamente se sentir paralisada pela dor, ou adoecer por causa da dor.

Qual a diferença entre um luto normal e um luto patológico?

Em todo processo de luto é normal sentir falta, saudade, tristeza, chorar, querer ver a pessoa que morreu, sonhar, “ouvir” a voz do morto entre outras ocorrências. A intensidade dos sentimentos varia de acordo com o significado que a pessoa falecida tinha para quem fica. Esse significado pode está vinculado a diversos aspectos: afetivos, emocionais, dependência. Não existe luto sem sofrimento, mas em um processo de luto normal desde que a pessoa participe dos rituais (velório, condolências, enterro, missa de sétimo dia) que ajudam a realização da primeira tarefa do luto, que é aceitar a realidade da perda, ela pode vivenciar todo o processo sem ajuda profissional. Aos poucos voltar as suas atividades, poder contar com uma rede social de apoio formada por familiares e amigos, facilita a realização das outras tarefas do luto como elaborar a dor da perda e etc…

 

Quais os sintomas ou comportamentos indicam que uma pessoa não está tendo um processo de luto normal e que precisa de terapia do luto?

O tempo esperado para que cada tarefa do luto se realize pode sinalizar se o luto tende a se complicar. A família percebe a fixação de determinados comportamentos de uma pessoa em relação à perda. Pode acontecer depressão, dificuldade de voltar às atividades normais, não encontrar sentido para a vida, ir com freqüência ao cemitério, ressentir-se se as outras pessoas da família não comportarem-se de maneira semelhante a si mesma ou exigir que a família se reúna no cemitério em datas como Natal, Ano Novo, dia do aniversário do morto entre outros comportamentos.

 

Que tipo de atendimento pode ajudar uma pessoa com luto patológico?

Cada caso exige uma avaliação através de uma entrevista inicial para verificar se a pessoa pode ser incluída na terapia em grupo ou se há indicação para atendimento individual. O terapeuta também procura identificar em que fase do luto a pessoa se encontra para poder ajudar a finalizar o processo da melhor forma possível.

 

A terapia do luto é só para casos de morte?

Não. Pode ser indicada também em casos de separação, abortos espontâneos ou provocados, pessoas desaparecidas.

 

Como as pessoas podem procurar e receber atendimento?

A Cuidarte oferece atendimento a pessoas enlutadas individualmente ou em grupo. O psicólogo precisa ter pelo menos formação em Tanatologia e experiência de trabalho em grupo. Esse atendimento em Teresina pode ajudar as pessoas em todos os tipos de perdas, especialmente aos que perderam entes queridos por suicídio, devido ao alto índice dessa ocorrência em nossa cidade. O luto por suicídio é um tipo especial de luto, por essa razão, o grupo de atendimento aos enlutados por suicídio é homogêneo, ou seja, todos os participantes sofreram o mesmo tipo de perda.

 

Siga-nos e curta: